quinta-feira, 20 de dezembro de 2007

Visita especial para ver e trocar dicas com a professora Magali







"A beleza não é uma qualidade das próprias coisas, existe apenas no espírito que as contempla, e cada espírito percebe uma beleza diferente". David Hume



Momentos da confecção da cobra de 8 m pelos alunos da Escola Antônio Giudice no bairro Humaitá.



Prof. Magali, Edu Vicente, Marcos Sanches e Cylene Dallegrave, todos de olhos encantados pela beleza da M'boiduvá.






M'boitatá deu cria.
















Edu Vicente, muito orgulhoso da façanha, nos envia fotos do nascimento da M'boiduvá na Escola Antônio Giudice, onde ele, Cylene e Marcos Sanches estiveram anteriormente e nos passaram que a professora magali trabalhou a cobra com crianças de todas as faixas etárias.





Outros detalhes interessantes é que a cobra , em tecido pintado pelas crianças, é toda perfurada de canutilhos e dentro da barriga estão cds pendurados, como os olhos comidos por ela.

terça-feira, 23 de outubro de 2007

Tânia Couto e seus alunos visitaram Essa Poa é Boa






Gurias,
Vocês já me conhecem, não é verdade? É lógico que tirei de letra! Nosso ônibus: Chiquérrimo: ar condicionado, DVD, microfone...nossa clientela: crianças lindinhas, mães lindinhas, a Babá nota 10 da minha filha, meus netos adolescentes e seus amigos, meus netos meninos e mais amiguinhos...enfim, éramos 27 cheirosos e entusiasmados, loucos para entrar no clima da "essa poa"...
Já no ônibus adonei-me do microfone e, exagerada como sou, aumentei o número de artistas, trocando os da Bienal B com os nossos:"Essa POA conta com 500 artistas que resolveram mostrar que com muita disposição e \n criatividade pode-se fazer um trabalho tão lindo como o que vocês vão ver \n daqui a pouco... a nossa cidade tem artistas cujas obras não ficam \n nada a dever aos mundialmente famosos, etc, etc....tem gente MUITO BACANA \n LÁ,etc, etc... " contei a lenda da M'boitata, falei como foi feito o \n trabalho,e ainda sobre o Barco do Arroio Dilúvio,sobre o trabalho da \n Nora Norogrando, sobre o "espírito dos sais" do Achutti, enfim me senti a \n própria guia de turismo.. oquei, lá chegando fomos super-bem recebidos pela \n HAIDÉE. \u003c/div\>\n \u003cdiv\>GENTE!!! Achei melhor do que as outras duas vêzes em que lá estive: e \n vendo JUNTO COM AS CRIANÇAS TEM OUTRO SABOR: alguns fotografavam com máquinas \n outros com seus celulares, vasculharam todos os cantinhos, pularam e correram \n sobre o trabalho do pessoal dos skates, adoraram a Boitatá, o Jardim,o \n Barco... QUE BAITA DIFERENÇA DA FRIEZA DESTA BIENAL! O trabalho \n desta POA é lúdico, tem calor... acho que foi uma mostra onde cada artista \n colocou no seu trabalho a criança que ainda vive dentro de cada \n um...Bem, eu sou suspeita... No fim, cansados e já não tão \n cheirosos,assistiram ao D.V.D, onde confundiram o Nakle com um cara do \n Afeganistão...);

Já no ônibus adonei-me do microfone e, exagerada como sou, aumentei o número de artistas,trocando os da Bienal B com os nossos:"Essa POA conta com 500 artistas que resolveram mostrar que com muita disposição e criatividade pode-se fazer um trabalho tão lindo como o que vocês vão ver daqui a pouco... a nossa cidade tem artistas cujas obras não ficam nada a dever aos mundialmente famosos, etc, etc....tem gente MUITO BACANA LÁ,etc, etc... " contei a lenda da M'boitata, falei como foi feito o trabalho,e ainda sobre o Barco do Arroio Dilúvio,sobre o trabalho da Nora Norogrando, sobre o "espírito dos sais" do Achutti, enfim me senti a própria guia de turismo.. oquei, lá chegando fomos super-bem recebidos pela HAIDÉE.
GENTE!!! Achei melhor do que as outras duas vêzes em que lá estive: e vendo JUNTO COM AS CRIANÇAS TEM OUTRO SABOR: alguns fotografavam com máquinas outros com seus celulares, vasculharam todos os cantinhos, pularam e correram sobre o trabalho do pessoal dos skates, adoraram a Boitatá, o Jardim,o Barco... QUE BAITA DIFERENÇA DA FRIEZA DESTA BIENAL! O trabalho desta POA é lúdico, tem calor... acho que foi uma mostra onde cada artista colocou no seu trabalho a criança que ainda vive dentro de cada um...Bem, eu sou suspeita... No fim, cansados e já não tão cheirosos,assistiram ao D.V.D, onde confundiram o Nakle com um cara do Afeganistão...
Beijos e obrigada
Tania

terça-feira, 2 de outubro de 2007

ESSAPOAÉBOA: Aflecha inicia ação extra-muros com a Escola Municipal Ensino Infantil Humaitá - Bairro Humaitá























A Escola Municipal de Ensino Infantil é bonita e organizada e atende 103 crianças de 1 até 6 anos, que ficam lá das 7 às 19h. A maioria é da vila que fica ao lado.
Aflecha foi muito bem recebida, com entusiasmo e interesse pelos professores.

EdaLani, Cylene e Marcos Sanches passaram a tarde de sexta-feira p.p. atendendo pedidos de informação sobre texto, materiais, e sairam satisfeitos pois os professores gostaram de saber de novas técnicas e trabalhar com o isopor como matriz.
O grupo saiu de lá com a idéia de usar uma espiral que as crianças passam por dentro ( o pano está todo estragado) Elas entrarão pela boca e sairão pelo rabo que vai ficar sem estrutura de armação, o pano fica solto arrastando no chão. Este pano será todo impresso (dedos, mãos e desenhos) pelas 103 crianças.

Com as fotos dá para se ter idéia de como as crianças se motivaram com o tema da M'Boitatá!




Olhares interestaduais








Camila Diniz, diretora do Suplemento Literário de Minas Gerais, juntamente com Angélica Manfroi, vinda de Floripa, se encantaram com o espaço e a qualidade da ESSAPOAéBOA.

Reparem na conincidência da foto acima: uma cegonha parece estar pousando no ombro de Angélica, que está grávida da Bia.

Aventais exclusivos: M'Boitatanos






Aflecha põe à venda na lojinha da ESSAPOAéBOA, aventais com o auto-retrato da M'Boitatá.

sexta-feira, 31 de agosto de 2007

Overture ESSAPOAÉBOA 30-08-2007 DC Navegantes



A Banda Municipal deu o tom da festa: harmonia. Lenira Fleck e Marise Mariano abriram o speech.


Presentes os secretários de cultura Municipal e estadual. Maria Tomaselli e Gustavo Nakle artistas organizadores do evento que não contou com dinheiro público e sim com rifas e vendas de obras dos próprios artistas apreciaram com deleite. Como diz a TO: trabalhamos com o plano P de penúria.




Público atento às palavras do Rodrigo Nuñez.




Enlevados pela música da Banda Municipal, a alegria do encontro.
















Depois todos rumaram em direção ao salão da exposição. A noite fria não espantou o interesse de ver como ESSAPOAÉBOA.


Qu'y a-t-il de nouveau, Marie-Christine? No salão da antiga Fábrica Renner de 3400m, depois de cada um receber uma fita do ESSAPOAÉBOA, as Filomenas acolheram os convidados com um cardápio sui generis.
A arte de Porto Alegre, do estado encontrou o seu caminho e seguirá o fluxo do Guaíba, sempre diferente e inovadora, pois nenhuma gota é igual a outra.
Até aqui eu assino embaixo, Lília, depois da cerveja do Dado Bier, a bateria da máquina pifou.
;)))

quinta-feira, 30 de agosto de 2007

FOTÓGRAFAS AVANT LA LETTRE



AS IMAGENS FALAM DO SUCESSO DA ABERTURA DO ESSAPOAÉBOA,OLHA O SORRISO DA CYLENE. AMANHÃ TEM MAIS, VOU MOSTRAR O POVO.

quarta-feira, 22 de agosto de 2007

Voltando ao ninho

M'Boitatá crescida, já dorme sozinha no DC :)
Dia muito frio, retornamos a Oscar para imprimir as gravuras em papel para colocar à venda na loja do ESSAPOAÉBOA.

Também nos voltamos ao trabalho em andamento: minilivros . Aqui revisamos os prontos do Simões Lopes Neto, Quinta de São Romualdo.

Cy e Mabel lêem o livro de anotações feito por Eda das diferentes combinações das gravuras de cada livro e Maria assina um certificado.